DEPARTAMENTO DE GESTÃO HOSPITALAR SAS/MS
Hospitais Federais no Rio de Janeiro

Especialistas da Dinamarca conhecem unidades do Ministério da Saúde no Rio de Janeiro

Técnicos do Ministério da Saúde da Dinamarca se reuniram na cidade do Rio de Janeiro a fim de conhecer os sistemas de informação à saúde implantados nos hospitais vinculados ao Departamento de Gestão Hospitalar (DGH) e nos institutos nacionais. Os dinamarqueses participaram de reuniões nos hospitais federais da Lagoa, dos Servidores do Estado, no Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia e encerraram os dois dias de visita com compromissos no núcleo fluminense do DATASUS e no DGH.

A visita técnica foi o primeiro compromisso após a assinatura de um acordo de cooperação internacional, em dezembro de 2016, com o ministro Ricardo Barros. O objetivo da parceria é contribuir para o desenvolvimento de sistemas de informação na área de saúde pública e implementar programas para unificação de dados e melhoria da assistência à população.

No DGH, o diretor do Departamento, Jair Vinnicius Veiga, explicou o funcionamento do SUS na cidade do Rio de Janeiro, apresentando os números de atendimento, e o desafio de integrar os hospitais para ampliar e qualificar a assistência à população. A comitiva dinamarquesa teve a oportunidade de compreender o funcionamento das unidades, desde os procedimentos licitatórios para a aquisição de insumos e serviços até as metodologias de avaliação da qualidade dos serviços prestados pelo SUS:

“Dentre os esforços do DGH a fim de garantir mais eficiência no atendimento à população, estão a proposta de tornar as unidades cada vez mais especializadas e atuando em rede com os demais hospitais.  Nesse sentido, estamos unificando os processos de licitação de todos os hospitais vinculados ao DGH e os institutos nacionais de Câncer, Cardiologia e de Traumatologia e Ortopedia. São novas formas de gestão que visam a definir metas assistenciais para cada unidade e maximizar a eficiência na aplicação dos recursos da saúde”, enfatizou Veiga.

Thiago Berteli, do Departamento de Regulação, Avaliação e Controle de Sistemas (DRAC), da Coordenação-Geral dos Sistemas de Informação, que acompanha a comitiva dinamarquesa nas visitas ao país, avalia que as reuniões permitem a identificação de diagnósticos e definem soluções para a melhoria dos processos de gestão:

“A cooperação internacional é de grande valia, pois possibilita um intercâmbio de informações muito interessante na área de saúde. Nesta primeira visita técnica, a delegação da Dinamarca teve a oportunidade de conhecer um pouco mais sobre a gestão do SUS, assim como obter um diagnóstico dos sistemas de informação de atenção à saúde”, conclui Berteli.

COMENTAR

"Não serão publicados comentários anônimos e que contenham linguagem chula ou ofensas pessoais"




«« Voltar