DEPARTAMENTO DE GESTÃO HOSPITALAR SAS/MS
Hospitais Federais no Rio de Janeiro

Cresce satisfação dos pacientes com os seis hospitais do Ministério da Saúde

O desempenho dos seis hospitais do Ministério da Saúde no Rio de Janeiro melhorou em 2016, em comparação ao ano anterior, na avaliação dos seus próprios pacientes. Ao todo, 93% dos entrevistados definiram como ‘excelente’ ou ‘bom’ os serviços prestados pelas unidades federais. A pesquisa realizada pela Ouvidoria do Departamento de Gestão Hospitalar do Ministério da Saúde foi fundamental para a definição de ações em 2017, como a necessidade de melhoria de alguns serviços nas unidades.

O levantamento, ocorrido entre 7 e 11 de novembro, englobou todos os 515 pacientes que estavam internados nos hospitais federais de Ipanema (HFI), da Lagoa (HFL), do Andaraí (HFA), de Bonsucesso (HFB), dos Servidores do Estado (HFSE) e Cardoso Fontes (HFCF). Dez itens foram detalhados pelos pesquisadores: atendimento da recepção, do médico, da enfermagem, do serviço social, da nutrição, da fisioterapia, de segurança e da Ouvidoria; serviço de hotelaria – como limpeza da roupa de cama, da enfermaria e banheiro –; e instalações físicas do hospital. Constou ainda uma pergunta se o paciente recomendaria o hospital para um amigo ou familiar.

“É crucial ouvirmos as pessoas a quem prestamos atendimento em saúde pública, é uma questão de transparência e de controle social. E, mais que isso, já começamos 2017 com soluções práticas para questões críticas, como o acesso a serviços especializados na emergência do Bonsucesso e a necessidade de coleta e processamento de sangue no próprio Servidores do Estado”, ressalta o diretor do Departamento de Gestão Hospitalar, Jair Veiga. “Nos primeiros meses do ano, já deveremos ter a nova emergência do HFB e o Hemonúcleo do HFSE em funcionamento”.

Amparado na pesquisa, o Ministério da Saúde avalia novos investimentos para a melhoria do atendimento. Nos seis hospitais federais, o nível de satisfação dos pacientes internados já era alto – havia chegado a 91% em 2015. Em apoio a unidades municipais e estaduais que apresentaram problemas ao longo de 2016, os hospitais federais acabaram realizando 1,46 mil internações a mais do que em 2015 – houve 45 mil internações de janeiro a novembro do ano passado.

No Hospital Federal de Bonsucesso, principalmente, ocorreu uma migração do atendimento hospitalar da Baixada Fluminense. “Nunca fui tão bem tratada em um hospital. Todos os profissionais são maravilhosos, prestam um atendimento de primeiro mundo e esclarecem todas as dúvidas. Fiz cateterismo hoje (em 09/01) e estou aguardando resultado para saber se permaneço internada mais tempo ou não. A alimentação também é muito boa, com várias refeições ao dia. Acho que vou sair mais gordinha, porque não comia tão bem em casa”, diverte-se a aposentada Sebastião Márcia Augusto,  69 anos, moradora do município de Duque de Caxias, internada no HFB desde 1 de janeiro.

AUMENTO DOS ATENDIMENTOS – As seis unidades hospitalares tiveram aumento de 14% no atendimento de emergência de janeiro a novembro de 2016 – de 85,4 mil passaram a 97,7 mil. As cirurgias aumentaram 9% no período – de 38,6 mil para 42 mil. Também houve crescimento das consultas ambulatoriais, que chegaram a 702,4 mil nos 11 primeiros meses do ano passado.

“Avaliar a satisfação dos usuários é uma estratégia importantíssima na gestão da qualidade e deve servir sempre como um norte para a realização de ações de melhorias do serviço. Todos os seis hospitais tiveram neste ano aumento de respostas positivas de seus pacientes internados”, acrescenta a ouvidora-geral do Departamento de Gestão Hospitalar, Raquel Souza.

Assessoria de Comunicação MS/RJ

(21) 3985-7475 / 7444

COMENTAR

"Não serão publicados comentários anônimos e que contenham linguagem chula ou ofensas pessoais"




«« Voltar